terça-feira, 3 de abril de 2018

vozes

apodreço em meio a ideias contrárias
ao fim
vozes? que vozes...
não ouço resposta

vozes, que vozes?
não ouço resposta, mas as perguntas continuam

'vozes, que vozes'?


quinta-feira, 29 de março de 2018

desequilíbrio equidistante

emitia imitações de frases, ecos perdidos no passado daquela cabeça. gritava no meio da rua, para todos e para ninguém, uma voz, um som que saía de algum lugar, porque reverberava, mas de onde? que sutil desequilíbrio permitia àquela mulher concatenar palavras que iam e vinham, desorientadas, como seu corpo, entre céticos carros?



sexta-feira, 2 de março de 2018

outreu...

um eu pra mim
pra chamar de eu
meu
eu
pra mim

um eu
assim
diferente de todos quase um não eu mas pra quê sê não eu um, ainda, quase, eu não outro um eu? não um outro um primeiro único eu não. eu não eu sem ser eu pra quê? ser outro ou eu sem querer ser um que não outro porque primeiro, diferente?
por outra palavra

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

"eu te amo"

se vós supusestes 
tanto quanto 
pudésseis supor
a ponto 
de chegardes 
onde
não chegastes 
a supor 
que chegaríeis 
dou-me 
o direito 
de poder 
dizer 
para dizer
sem dizer
o que 
não pode
nunca
ser dito 
pelo dito
digo

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

estivesse

não tenho nem gavetas para procurar o que não encontraria se tivesse gavetas para procurar...